Posts Tagged ‘Telêmaco Borba’

h1

BIOGRAFIA DO CYBER POETA SILAS CORREA LEITE

Setembro 14, 2012

o Cyber Poeta Silas Correa Leite, tachado Pelo Site Capitu de “O Neomaldito da Web”
o
Breve Historial Bio-Bibliográfico
o
-O atual literato e Cyber Poeta, Silas Correa Leite, na verdade nasceu no bairro operário de Harmonia, na cidade de Monte Alegre, Paraná, região de Tibagi. No entanto, a partir dos seis meses de idade, foi criado em Itararé, São Paulo, cidade de divisa com o Paraná, terra de seus pais, que tiveram que fugir do colonião do Paraná porque tinham loteamentos (Lotes das Cem Casas) na área rural chamada Cidade Nova, adjunta a Monte Alegre, e foram perseguidos por grileiros, bandidos e jagunços do político corrupto chamado Lupion, então governador do Paraná. Por incrível que pareça, a área regional toda depois estranhamente mudou de nome, sendo chamada de Telêmaco Borba, nome também de um político jagunço e bandido ligado a corruptos da região.
o
-O pai de Silas Correa Leite, Maestro Antenor Correa Leite, hoje nome de rua em Itararé, é dessa cidade histórica (um dos primeiros a nascer na cidade na Era de 1900), e quando jovem foi o primeiro acendedor de lampiões de gás de Itararé. Em Itararé, de família rica que ficou pobre, Silas, guri de pé-vermelho, estudou no Grupo Escolar Tomé Teixeira, quando foi alfabetizado e descoberto também aos 8 anos como “Poetinha” pela primeira professora, Jocelina Stachoviach de Oliveira. Silas terminou o curso primário, e, para ajudar a família e o pai doente, parou de estudar e foi trabalhar de engraxate a boia-fria, de vendedor de dolé de groselha preta a caldo de cana, de pipoca a algodão doce, de garçom a aprendiz de marcenaria. Aos 16 anos, precocemente estreava como colunista-colaborador do semanário jornal O Guarani, de Itararé, também fazia imitações de artistas da Jovem Guarda em shows de prata da casa, e tinha sido aprovado num concurso para locutor na Rádio Clube de Itararé.
o
-Em 1970, só com o curso primário, Silas migrou para São Paulo, capital, em busca de melhores condições de trabalhos e estudos. Levava na bagagem algumas poucas roupas, muitos sonhos e vários cadernos de rascunhos poéticos que hoje passam de mil e foram reportagem no programa Metrópolis da TV Cultura de São Paulo. Na capital de inicio morou em cortiços, em pensões, dormiu na rua, passou fome, até voltar a estudar, sempre escrevendo para os jornais de Itararé, com os quais colabora até hoje, faz mais de 40 anos. Terminou os estudos fundamentais e médios no Liceu Coração de Jesus, fez Direito, trabalhou anos na área, na empresa ABE-Assessoria Brasileira de Empresas, até ir trabalhar como assessor do Secretário Municipal de Educação da capital, jornalista Paulo Zing, compondo equipe para ajudar a implantar informática no ensino público da capital, quando fez Geografia e vários cursos de extensões a especializações, tornando-se especialista em educação e se efetivando no ensino público municipal e estadual. Filiado à API-Associação Paulista de Imprensa, também se associou à UBE-União Brasileira de Escritores, ganhando alguns prêmios de renome, representando Itararé no Mapa Cultural Paulista, vencedor entre outros concursos do Primeiro Salão Nacional de Causos de Pescadores (USP/Parceiros do Tietê/Rádio Eldorado/Estadão/Jornal da Tarde), premiado também nos concursos Lygia Fagundes Telles Para Professor Escritor, Prêmio de Poesia Biblioteca Mario de Andrade, SP (Gestão Marilena Chauí), Prêmio Literal de Contos (Petrobrás), RJ, Curadoria Ana Buarque de Holanda, Premio Ignácio Loyola Brandão de Contos, Prêmio Paulo Leminski de Contos (Unioeste-PR), Prêmio Fundação Cultural de Canoas, entre outros, e ainda no exterior, o Prêmio Microcontos Fantásticos Simetria, Portugal, e Prêmio Cancioneiro Infantojuvenil, Instituto Piaget, Lisboa, Portugal, passando também a constar em inúmeras antologias literárias em verso e prosa, inclusive no exterior, como Estados Unidos, Portugal e Itália, além de incluído como Poeta Contemporâneo na Revista Poesia Sempre, Ano 2000, 500 Anos de Descobrimento do Brasil, Fundação Biblioteca Nacional, Rio de Janeiro.
o
Silas Correa Leite lançou depois os seguintes livros:
o
-Ruínas & Iluminuras, conjunto de poemas, (Prêmio Elos Clube/Comunidade Lusíada Internacional)
-Trilhas & Iluminuras (libreto), Coleção Prata Nova, Editora Grafite, RS
-Porta-Lapsos, Poemas, Editora All-Print, SP
-Campo de Trigo Com Corvos, Contos Premiados, Editora Design, SC, classificado para a final do Prêmio Telecom de Portugal
-Os Picaretas do Brasil Real (libreto), Cantigas de Escárnio e Maldizer (Série Leia e Passe Adiante) Editora Thesaurus, Brasília, DF
-O Homem Que Virou Cerveja, Crônicas Hilárias de Um Poeta Boêmio, Editora Primus/Giz Editorial, SP/Premio Valdeck Almeida de Jesus, Salvador, Bahia
-ELE Está No Meio de Nós, e-book, Romance Místico virtual, Hot-Book Editora, RJ, disponível no site http://www.recantodasletras.com.br
-E-book de sucesso, O RINOCERONTE DE CLARICE, pioneiro, de vanguarda e único no gênero, primeiro livro interativo da rede mundial de computadores, Editora Hot-Book, RJ. Obra composta de onze contos fantásticos, cada ficção com três finais, um final feliz, um final de tragédia e um terceiro final politicamente incorreto, quando o leitor também poderia escrever um seu final para cada história. Livro campeão de downloads, referencial como livro virtual na web, destaque na imprensa como Estadão, Folha de São Paulo, Jornal da Tarde, Correio do Brasil, JBonline, Poetry Magazine, Diário Popular, Revista da Web, Revista Cultura Sinpro, Minha Revista, Revista Época, e reportagem na mídia televisiva como Rede Band, Programa Momento Cultural/Jornal da Noite (Márcia Peltier), Programas Metrópolis e Provocações (Antonio Abujamra) TV Cultura de São Paulo, Rede Brasil, Rede Vida, Canal 21 (Programa Na Berlinda), Programa Imprensa e Cultura, Canal Universitário. A obra ainda foi indicada como leitura obrigatória na matéria Linguagem Virtual, no Mestrado de Ciência da Linguagem, na UNIC-Sul, Santa Catarina, tese de mestrado na Universidade de Brasília e tese de doutorado na UFAL.
o
-Recentemente lançado: E-book Infanto-juvenil, “Gute Gute, BARRIGA EXPERIMENTAL DE REPERTÓRIO, ainda disponível como livro free no link: http://pt.calameo.com/read/0016106757767c03d1375

-No prelo: DESVAIRADOS INUTENSILIOS, Poemas, Editora Multifoco, Rio de Janeiro.
o
-A sair: “DESJARDIM, Muito Além do Farol do Fim do Mundo”, Romance, Editora All-Print, SP
o
-“CAVALOS SELVAGENS”, Romance, aprovado pela Editora LetraSelvagem, Coleção Gente Pobre, Editor Nicodemos Sena.
o
O Cyber Poeta Silas Correa Leite está em todas as redes sociais, em mais de 800 links de sites, inclusive em Portugal, na Argentina, nos EUA, na Itália e em Moçambique, África, etc. Está no Facebook, Orkut, Twitter, com seus ‘pensadilhos’ (pensamentos trocadilhos) e ‘pensagens’ (pensamentos mensagens) escrevendo seus twitter-poemas, twitter-contos, as tiradas irônico-filosóficas como as conhecidas e hilárias “Silas e suas ‘siladas”, tendo outras obras inéditas, de romances a ensaios sobre educação, de novelas a depoimentos sobre os tenebrosos tempos de chumbo da funesta ditadura militar incompetente e corrupta, fazendo ainda criticas, resenhas literárias, microcontos e outros trabalhos literários de vanguarda, além de criticar o cínico estado mínimo do neoliberalismo incompetente e corrupto que viça em Sampa/Samparaguai, o Estado-Máfia, com suas impunes privatarias e seus news richs das privatizações-roubos; as riquezas impunes, os lucros injustos, as propriedades roubos, o neoescravismo da terceirização, a impunidade generalizada, a violência do quinto poder, e o dezelo público de muito ouro e pouco pão na desvairada pauliceia de uma abandonada periferia sociedade anônima.
o
Quanto à sua batalhadora vida particular, feito um eterno guri que amava os Beatles e Tonico e Tinoco (o cyber poeta diz que sua infância é o seu melhor tesouro), Silas Correa Leite tem união estável por quase 30 anos com a doce Musa, admirável Companheira e Professora Rosangela Silva. Cervejólogo, ledor voraz, foi bolsista pesquisador em Culturas Juvenis da FAPESP/USP-Universidade de São Paulo, alega que gosta mais de ler do que de respirar; de que gosta mais de escrever do que de existir, adora seus amigos sonhadores de utopias e boêmios de SP, seus milhares de seguidores da internet e mesmo companheiros da Estância Boêmia de Santa Itararé das Artes, Cidade Poema, da qual é autor do oficial “Hino ao Itarareense”, tendo sido homenageado com o título de Cidadão Itarareense e com a exposição “Imagens & Palavras” sobre seu trabalho artístico-lítero-cultural no Centenário de Itararé. Para ler o Cyber Poeta Silas Correa Leite em todos os seus variados, polêmicos e diferenciados trabalhos e estilos, basta procurar pelo seu nome num site buscador como o Google, e vai achar, além de textos, imagens, vários links no YouTube. Com sua poética da tristeza, paradoxalmente com suas tiradas risadores e sua portentosa metralhadora dialética cheia de lágrimas, ao ser provocado pelo Antonio Abujamra (Programa Provocações/TV Cultura) o irreverente Cyber Poeta Silas Correa Leite disparou que “corta os pulsos com poesia”, entre outras de suas tiradas.
o
Blog premiado do UOL: http://www.portas-lapsos.zip.net/
Site com breve currículo: http://www.itarare.com.br/silas.htm
E-mail para contatos: poesilas@terra.com.br
Livros Porta-Lapsos, Poemas, e Campo de Trigo Com Corvos, Contos, a venda no site de SP: http://www.livrariacultura.com.br